Notícias !

*****************************************************************************************************************

Estimados clientes e amigos.
É com toda a satisfação que informamos que, após um processo complexo e moroso, a Clínica Veterinária de Alcântara mudou-se definitivamente para o novo espaço sito na Rua Luís de Camões 133A.
A nova clínica fica muito próxima da antiga (30m), no prédio da CGD, no cruzamento das ruas Luís de Camões e Lusíadas.

Os contactos e o horário mantêm-se inalterados.

A nova Clínica Veterinária de Alcântara tudo foi pensado para satisfazer as expectativas dos nossos clientes. A clínica tem mais espaço, melhores condições, maior leque de serviços prestados, mais produtos, artigos e alimentação disponíveis para os nossos amigos de quatro patas.

Esperemos que seja de agrado de todos e aguardamos oportunamente pelos vossos comentários e críticas, pelos quais agradecemos desde já.

O nosso Grande Obrigado à todos os nossos clientes e amigos que tornaram possível a realização deste projecto.

Muito obrigado !
A Gerência.



*****************************************************************************************************************




Espanha
Madrid com mais de 220 casos de Leishmaniose em humanos, o maior número de
casos alguma vez verificado. Como estamos em Portugal?

Espanha registou 228 casos de leishmaniose em seres humanos nos últimos tempos, sendo que Madrid é a cidade que apresenta o maior foco de leishmaniose em humanos, um número sem paralelo neste país.

A doença tem actualmente uma incidência de cerca de dois milhões de casos em todo o mundo. Espanha, tal como Portugal, é um país considerado endémico, mas tradicionalmente só aparecem algumas dezenas de casos por ano. No entanto, de acordo com os últimos dados publicados pelo Grupo de Doenças Infecciosas da Sociedade Madrilena da Família e da Comunidade (Somamfyc), Madrid enfrenta agora um surto desta doença em seres humanos, com especial enfoque na área de Fuenlabrada, município a sul da capital.

A leishmaniose é uma doença parasitária bem conhecida pelos proprietários de cães. Fora deste círculo, poucos são os que dominam o assunto, e poucos sabem que a leishmaniose também pode atingir o ser humano.

A leishmaniose é transmitida através da picada de um insecto – flebótomo, menor que um mosquito e que não emite zumbido ao voar. A actividade do insecto é mais intensa entre os meses de Maio e Outubro.

Apesar da doença não se transmitir directamente dos cães para os humanos, sendo o mosquito o vector de transmissão, recomenda-se a vacinação dos cães para garantir uma protecção e prevenção eficaz.
A vacinação é a única forma de assegurar que o sistema imunitário do cão estará preparado para resistir à doença. O único programa de vacinação, disponibilizado pela Virbac em 2011, inclui três injecções administradas com três semanas de intervalo, e confere ao cão uma protecção interna duradoura contra a doença. Depois será necessária apenas uma revacinação anual para manter os níveis de resistência imunitária do cão. 

Sintomas como febre, perda de pêlo (sobretudo à volta dos olhos) e de peso, feridas na pele, problemas nas unhas, anemia, artrite e insuficiência renal grave, são sinais de que o cão já poderá estar infectado com o parasita. Esta doença é frequentemente mortal e, embora os tratamentos (dispendiosos) permitam controlar os sintomas, não curam a doença.

************************************************************************************************************

A Clínica Veterinária de Alcântara dispõe de mais dois serviços importantes para os nossos amigos de quatro patas.
Assim, passamos a dispor de serviços de Ecografia  e  Ecocardiográfia  que vão proporcionar um diagnóstico mais preciso e atempado, tal como um controlo mais rigoroso no que diz respeito as patologias cardíacas e um grande número de patologias dos órgãos da cavidade abdominal. A Ecografia e Ecocardiografia são sujeitas à marcação prévia.


************************************************************************************************************

Desde 1 de Janeiro de 2010 a clínica faz parte da rede AnimaDomus.

A AnimaDomus é uma empresa pioneira na criação de uma rede de Prestadores de Cuidados de Saúde Animal. A rede está em constante crescimento em todo país.

Conheça as vantagens dos seguros de saúde para animais de companhia, disponibilizados actualmente pelo AnimaDomus, através do link.


************************************************************************************************************

REGISTO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS.

O SEU CÃO ESTÁ LEGAL ?

Segundo a legislação em vigor, os cães devem ser registados, obrigatoriamente, entre os 3 e os 6 meses de idade, mas se forem adquiridos mais tarde, deverão ser registados a partir dessa altura.

Assim, os detentores de cães deverão proceder ao seu registo na Junta de Freguesia, mediante a apresentação do Boletim Sanitário (Caderneta de vacinas) onde já deve constar a etiqueta com o número de identificação do animal e deve ser entregue uma Ficha de Registo preenchida pelo médico veterinário.

O licenciamento pode ser feito durante todo o ano e está sujeito a renovações anuais. Se assim não acontecer, a licença caduca e a falta de licenciamento constitui o dono do canídeo em infracção/contra-ordenação, cujo montante de coima pode ir de 25 a 3740 euros ou 44890 euros, consoante o agente seja singular ou colectiva.


CÃES PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS

São considerados cães perigosos, aqueles que já tenham mordido, atacado, ofendido o corpo ou a saúde de uma pessoa; ferido gravemente ou morto outro animal; tenham sido declarados como perigosos pelo seu detentor na Junta de Freguesia; tenham sido considerados , por entidade competente, como um risco para a segurança de pessoas e animais.

Devido as suas características, foram considerados cães potencialmente perigosos: Cães de Fila Brasileira; Dogue Argentino; Pit Bull Terrier; Rottweiller; Staffordshire Terrier Americano; Staffordshire Bull Terrier; Tosa Inu.

Para o seu licenciamento, além dos documentos acima referidos, são ainda necessários: termo de responsabilidade, do qual deve constar o tipo de condições de alojamento do animal, quais as medidas de segurança que estão implementadas e o historial de agressividade do animal; registo criminal que confirme que o detentor do animal (maior de idade) não tenha sido condenado por sentença transitada em julgado, por crime contra a vida e integridade física; documento que certifique a formalização de um seguro de responsabilidade civil.


OBRIGATORIEDADE DO USO DE COLEIRA OU PEITORAL E AÇAIME OU TRELA

Todos os cães e gatos que circulem na via pública ou lugares públicos, são obrigados a usar a coleira ou peitoral, no qual deve ser indicada, por qualquer forma, o nome e morada ou telefone do detentor. É igualmente proibida a presença na via pública ou lugares públicos , de cães não acompanhados pelo seu detentor, sem açaime funcional excepto quando conduzidos à trela. O não cumprimento destas regras constitui uma contra ordenação.